domingo, 27 de janeiro de 2013

Dias de chuva


Os dias de chuva são cinzentos, mas se você observar através de sua janela, verá belezas incríveis, basta acreditar...

domingo, 20 de janeiro de 2013

Quantidade ou qualidade?


''Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram. E, no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa.''

Antoine de Saint-Exupéry




Na verdade, essas flores não são rosas. São pequeninas flores que formam um visual exuberante.Tenho no meu quintal, mas não sei o nome...se alguém souber, por favor, fale qual o nome dela. Obrigado.

domingo, 13 de janeiro de 2013

sábado, 5 de janeiro de 2013

Um desafio, na verdade, uma brincadeira




Se você pudesse adivinhar, de onde diria que é esse lugar?
Qual a sua nota (de 0 a 10) para essa paisagem?

O ser humano e a perda do contato com as coisas da terra e da natureza



  Nos últimos anos o mundo progrediu violentamente em todos os sentidos, as coisas mudam tão rapidamente, que o que era há um minuto atrás, já não é mais nesse momento a mesma coisa. Um dos reflexos negativos disso é perda de contato do homem com as coisas da terra e da natureza. Devido às formas de grande escala de produção de alimentos, o homem se afasta do campo cada vez mais, as máquinas fazem o serviço dos homens e, por consequência, as crianças, os jovens também se afastam. Se não houver um processo diferente de se educar, isso pode se tornar um processo irreversível.
  A terra produz riquezas incríveis para qualquer homem que assim desejar. Aquele que vive no campo, ou mesmo tem ali seu pedaço de terra pode, através de seu esforço e dedicação, colher suas frutas, seus legumes e verduras, sem maiores investimentos, nada muito além de seu próprio esforço, mas a maior conquista é o prazer que isso proporciona. Aquele que já plantou um simples pé de alface, ou já cuidou de um pé de fruta desde o seus primeiros momentos, e pôde usufruir disso, sabe bem o que isso significa, sem contar também os pensamentos bons que essas aparentes pequenas coisas trazem à mente daquele que as praticam.
    É muito perigoso quando as coisas se tornam totalmente mecânicas, e é isso que está acontecendo: nós compramos todos os nossos legumes, verduras e frutas no supermercado, isso é muitas vezes divertido, mas esquecemos e muitos de nós nem sabemos que o maior prazer é justamente podermos semear, e nós mesmos cuidar do crescimento, do desenvolvimento, e depois da colheita do nosso próprio esforço.
    Os prédios, as grandes e pequenas construções, varrem todo o nosso espaço como um furacão, deitando concreto em todas as partes, a violenta expansão do centro urbano, construções sem fim de estabelecimentos para aluguéis e para comércio, construções e mais construções que deixam a impressão de que a qualquer hora seremos engolidos dentro de uma enorme betoneira.
    Pouquíssimas pessoas hoje têm a possibilidade de cultivar uma horta caseira, ter ali seus pés de couve, seus pezinhos de mandioca, 2 ou 3 pés de fruta, são coisas extremamente fáceis de se ter quando se tem um pequeno quintal, que exige pouco esforço, ao contrário do que muitos pensam, e proporciona horas e horas de pensamentos bons e uma dedicação sadia. Pode proporcionar assuntos longos com o vizinho sobre a melhor maneira de cultivar isso ou aquilo, a melhor maneira de cuidar de uma determinada verdura, trocas de experiências, trocas de mudas ou sementes, trocas de sentimentos bons.
    Plantar não é só uma terapia maravilhosa, mas é um prazer imenso, uma dádiva sensacional, um prêmio que Deus nos deu. Nó seres humanos nos encantamos com o que as pílulas podem nos proporcionar em matéria de cura, quando a grande solução para esses males todos que assombram a humanidade está a nosso alcance, ao alcance de todos, que é manter esse contato com a terra, esse contato com Deus, porque Deus se manifesta em tudo que foi criado por Ele. As coisas da terra são a cura para o corpo e para a alma.